NOTÍCIAS
compartilhar este link
Clima favorece pomares

08/02/2019 11:36:47
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
04/11/2019
Casa Branca troca 2,5 mil pés de murta

G1 / TV Globo - 04/11/2019 - Cidade é a maior produtora de laranja do país. Planta hospeda um inseto que transmite uma bactéria que causa doença nas laranjeiras


Casa Branca no interior de São Paulo, irá substituir cerca de 2,5 mil pés de murta – árvore ornamental – por outros variedades ornamentais e frutíferas.

A substituição tem o objetivo de prevenir o greening, uma doença que ataca os pomares de laranja e causa queda na produção. A planta hospeda o psilídeo, que é o inseto que transmite a bactéria causadora da doença.

O município de Casa Branca é o maior produtor de laranja do Brasil desde 2012, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e, em 2018, produziu 510 mil toneladas da fruta, que geraram R$ 270 milhões para a economia local.

Ameaça

O greening é uma ameaça aos produtores. Somente uma das fazendas de Casa Branca perdeu 5 mil pés de laranja por causa da doença.

O administrador da fazenda, Ricardo Lopes Silva por conta do inseto, o trabalho de controle do greening é intenso. “É pulverização toda semana e seguir o que o agrônomo manda, que é controlar o vetor, é inseticida em cima de inseticida”, afirmou.

Ele espera que a substituição das murtas na zona urbana, a quantidade de psilídeos diminua.

Segundo o diretor do Departamento Agrário e Meio Ambiente de Casa Branca, a cidade tem uma lei proibindo a murta na cidade, mas existia uma dificuldade financeira para substituir as plantas , que foi resolvida com a união da administração municipal e do setor produtivo da laranja.

“Existe uma lei em Casa Branca que consta que tem que ser erradicada essas plantas, mas a prefeitura tinha uma deficiência de conseguir as mudas para reposição. O Fundecitrus procurou os produtores de laranja da região e eles estão fazendo o fornecimento dessas mudas para que sejam repostas no lugar das murtas”, explicou.