NOTÍCIAS
compartilhar este link
Notícias pelo mundo

29/11/2019 16:49:04
Clima favorece pomares

08/02/2019 11:36:47
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
22/05/2019
Exportação de suco cai 14% em volume e 13% em receita

Agência Estado - 21/05/2019 - Segundo a CitrusBR, volume saiu de 941.419 toneladas para 806.957 toneladas e o faturamento recuou de US$ 1,717 bilhão para US$ 1,499 bilhão


As exportações brasileiras de suco de laranja recuaram 14% em volume e 13% em receita nos dez meses da safra 2018/2019, entre julho do ano passado e abril deste ano, sobre igual período da safra anterior. O volume saiu de 941.419 toneladas para 806.957 toneladas e o faturamento recuou de US$ 1,717 bilhão para US$ 1,499 bilhão. Os dados foram divulgados há pouco pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) a partir de números da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia.

O levantamento considera a soma dos volumes de suco de laranja concentrado e congelado (FCOJ) e do suco fresco, ou não concentrado e congelado (NFC). O volume de NFC, seis vezes maior, é transformado no equivalente em FCOJ e somado ao do concentrado no total divulgado.

As exportações brasileiras de FCOJ nos dez meses de 2018/2019 somaram 573.154 toneladas, queda de 20% em relação ao mesmo período de 2017/2018, quando foram exportadas 712.862 toneladas. O faturamento com esse tipo de suco, de US$ 1,07 bilhão, foi 16% menor que o US$ 1,28 bilhão de igual período da safra anterior.

As vendas externas de NFC tiveram alta de 2% na mesma base de comparação, de 228.557 toneladas para 233.803 toneladas equivalentes, e o faturamento recuou 0,4%, de US$ 428,4 milhões para USS 426,5 milhões. "Mais uma vez, a tendência segue se confirmando, com uma nítida preferência pelo NFC em relação ao concentrado", explica o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

Mercados

A União Europeia, mercado que consome quase 70% do suco de laranja brasileiro, importou 531.016 toneladas em suco de laranja equivalente em FCOJ entre julho de 2018 e abril 2019, queda de 5% em relação às 558.704 toneladas registradas no mesmo período de 2017/2018. O faturamento somou US$ 989,461 milhões, ante US$ 1,016 bilhão de receita com as vendas da bebida ao bloco econômico do período, queda de 3%.

Para os Estados Unidos, foram embarcadas 173.678 toneladas no acumulado da safra 2018/2019, ante 256.220 toneladas no período anterior, recuo de 32%. Em receita, a queda foi de 33% na mesma base de comparação, de US$ 453,688 milhões para US$ 305,414 milhões. A redução é explicada pela recuperação da safra de laranja e da oferta de suco na Flórida na atual safra, após período de perdas em pomares por causa do furacão Irma.

Terceiro maior mercado da bebida, o Japão registra queda nas importações de suco de laranja brasileiro na safra 2018/2019. Entre julho de 2018 e abril último foram exportadas 36.083 toneladas para o país oriental, 11% a menos que o volume embarcado no mesmo período da safra 2017/2018, de 40.669 toneladas. A receita com embarques para o Japão foi de US$ 70,829 milhões no período da atual safra, 10% abaixo dos US$ 78,446 milhões do período anterior.

A China, quarto maior mercado consumidor do suco de laranja brasileiro, importou 27.825 toneladas até abril na safra 2018/2019, ante as 30.138 toneladas em dez meses da safra anterior. A queda foi de 8% no volume e de 6% no faturamento, de US$ 60,583 milhões para US$ 56,733 milhões.