NOTÍCIAS
compartilhar este link
Marketing de US$ 5 milhões

07/07/2020 10:01:25
Tarifa abre disputa na Espanha

26/06/2020 10:10:33
Greening assusta Califórnia

11/02/2020 10:36:02
Bem vindo, suco de laranja

10/02/2020 10:54:48
Limão azedo na Argentina

29/01/2020 14:41:02
Notícias pelo mundo

13/12/2019 16:40:13
Notícias pelo mundo

06/12/2019 16:45:44
Notícias pelo mundo

29/11/2019 16:49:04
Clima favorece pomares

08/02/2019 11:36:47
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
23/06/2017
Safra de laranja deve crescer 33% no Paraná

Agência Estadual de Notícias - 23/06/2017 - Expectativa dos citricultores é colher 1 milhão de toneladas

A safra de laranja 2017/2018, que começa a ser colhida em julho, deve 
alcançar 1 milhão de toneladas - ou 24 milhões de caixas, o que representa 
um aumento de 33% sobre as 750 mil toneladas de 2016/2017. Depois das perdas 
registradas na safra passada, prejudicada pelo veranico, a expectativa é de 
retomada nesse ano.

"Com esse volume, o Estado volta aos seus patamares normais de produção", diz 
Paulo Andrade, engenheiro agrônomo do Departamento de Economia Rural (Deral) 
da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. Nesse ano, além do 
clima bom, a alta produtividade nos pomares garante o resultado no campo. Os 
pomares de laranja paranaenses são os mais produtivos do País.

Empregos e Renda - O Paraná é o terceiro maior produtor nacional, atrás de São 
Paulo e Minas Gerais. A atividade garante cerca de 3 mil empregos no campo. Os 
laranjais geram R$ 315 milhões em Valor Bruto da Produção (VBP), o que representa 
6% do total nacional.

No Paraná, os pomares são explorados por mais de 600 citricultores, abrangendo 
cerca de 100 municípios e possuem áreas médias entre 19 e 35 hectares. O Noroeste 
é a principal região produtora do Estado, com 70% dos pomares.

Tecnologia - "Hoje a citricultura está consolidada no Paraná e é a principal atividade 
da fruticultura do Estado", diz Paulo Andrade, do Deral. Graças a tecnologia e 
investimentos, a produção triplicou em pouco mais de uma década.

Em 2004, os pomares do Estado produziam apenas 335 mil toneladas. A produção cresce 
principalmente graças a ganhos de produtividade, já que a área de plantio se mantém 
estável em 24 mil hectares no Estado.